Política de Privacidade

Os eventos organizados pela Mediagolf II – Eventos e Catering, S.A., com sede na Rua Rafael Bordalo Pinheiro, n.º 12, 2685-367 Prior Velho (“Mediagolf” ou “Responsável pelo tratamento”) pautam-se pelos mais elevados padrões de qualidade. É pelos mesmos padrões que tratamos os seus dados pessoais. Com este objetivo, implementamos os requisitos do Regulamento Geral de Proteção de Dados da União Europeia (“RGPD”), bem como as demais previsões legais, regulatórias e boas práticas.


1. QUEM É O RESPONSÁVEL PELO TRATAMENTO DE DADOS?
A MediaGolf é a responsável pelo tratamento dos dados pessoais dos participantes, conforme a definição do RGPD. No âmbito da organização de torneios, realização de eventos e actividades ligadas ao golf, o Responsável pelo Tratamento processa dados pessoais com as finalidades que adiante se descrevem na Política de Privacidade.


2. QUE DADOS PESSOAIS TRATAMOS?
• Dados de contacto: Nome próprio, endereço, endereço de email, n.º telefone, n.º telemóvel
• Dados relativos à relação laboral: Função que desempenha dentro da organização;
• Dados de lazer: n.º Licença FPG;
• Outros: Tamanho polo, matrícula viatura


3. PRAZO DE CONSERVAÇÃO DOS DADOS PESSOAIS:
Nos termos do art.º 17 do RGPD, armazenaremos os seus dados apenas pelo período de tempo estritamente necessário para as respetivas finalidades de tratamento.
De acordo com o interesse legítimo de envio de informação para novos torneios aos participantes dos mesmos, os seus dados devem ser conservados por um período máximo de cinco anos, contados do termo da última participação num torneio organizado pela MediaGolf.


4. COM QUE FUNDAMENTO LEGAL TRATAMOS DADOS PESSOAIS?
Só trataremos dados pessoais se tivermos legitimidade para o fazer, dentro das premissas do 6.º do RGPD, e baseados no seu consentimento, nos termos do artigo 7.º do RGPD, nomeadamente através de:
• Consentimento (art.º 6, n.º 1, al. a), e art.º 7 do RGPD): trataremos dados pessoais mediante o seu consentimento prévio, explicito e livre. O consentimento pode ser retirado em qualquer momento para os contactos infra descritos;
• Execução de um contrato (art.º 6, n.º 1, al. b) do RGPD): no âmbito da execução do Contrato do Parceiro com a MediaGolf e para gerir a participação dos participantes nos torneios;
• Salvaguarda de interesses legítimos (art.º 6, n.º 1, al. f) do RGPD): podemos tratar dados pessoais com vista à salvaguarda de interesses legítimos, caso os interesses dos titulares dos dados não se sobreponham no caso individual.

Nessa medida as finalidades para as quais tratamos os seus dados pessoais são as seguintes:
Finalidades de tratamento âmbito Contratual:

a. Gestão Contratual: gestão contratual inclui a gestão dos contactos fornecidos pelo parceiro da MediaGolf para a inscrição e/ou gestão da participação dos participantes no torneio, sendo necessário tratar os dados pessoais para esse efeito, incluindo contactar os participantes;
b. Gestão de faturação: no âmbito da execução do contrato serão efetuados tratamentos de dados para permitir a gestão da contabilidade, concretamente para permitir a emissão de faturas dos participantes dos torneios;

Finalidades de tratamento sujeitas a consentimento
Em determinados casos, só trataremos dados pessoais quando tivermos do seu lado o seu consentimento. Será o caso do tratamento dos seus dados para envio de comunicações de marketing.

Pesquisa de Mercado: conduzimos pesquisas de mercado relativamente às preferências dos participantes nos nossos eventos, com vista a proporcionar informação personalizada sobre as ofertas em eventos interessantes e atrativas.

Comunicação de dados dos participantes aos seus Parceiros: a MediaGolf no âmbito do seu contrato com os seus Parceiros, caso obtenha consentimento dos titulares dos dados, comunica os dados dos participantes do torneio ou evento aos referidos parceiros para fins comercias destes.
 
Finalidades de tratamento baseadas em legítimo interesse
A MediaGolf pode ainda tratar dados pessoais para efeito de interesses legítimos, caso os seus interesses não se sobreponham no caso individual.

a. Gestão das inscrições dos participantes nos torneios: por forma a organizarmos a realização de torneios e eventos de golf, é necessário tratar dados pessoais dos participantes;
b. Publicidade e Marketing:  de modo a informar os anteriores participantes dos torneios de golf de novos torneios e eventos de golf, trataremos dados pessoais com o objetivo de informar sobre novos torneios que poderão ser do seu interesse através dos canais de comunicação indicados;
c. Adesão a sorteios: no âmbito da participação do torneio ou evento de golf, os seus dados podem ser usados para participação num sorteio no referido evento.


5. COMO É QUE OS SEUS DADOS SÃO PROTEGIDOS?
Iremos tratar os seus dados em linha com os requisitos de segurança no tratamento de dados previstos no art.º 32 do RGPD. Para este efeito, implementamos medidas de proteção técnicas e organizativas, conformes com reconhecidos padrões internacionais na área das Tecnologias da Informação, e sujeitas a revisão contínua. Deste modo, asseguramos que os seus dados se encontram sempre protegidos contra tratamentos indevidos ou qualquer outra forma de tratamento proibida.


6. COM QUEM PARTILHAMOS OS SEUS DADOS?
Poderemos partilhar os seus dados com os nossos parceiros para as finalidades supra identificadas. Serão adotadas todas as medidas de segurança na transmissão de dados, assegurando que estes são protegidos, tratados e transferidos de acordo com os requisitos legais.


7. PARTILHA DE DADOS COM OS PARCEIROS MEDIAGOLF
A partilha de dados poderá ocorrer por exemplo, nas seguintes circunstâncias e respetivas finalidades nos casos em que o participante no torneio ou evento de golf, tenha previamente dado o consentimento para a partilha dos seus dados com as entidades parceiras da MediaGolf, para finalidades comerciais ou de marketing ou para a finalidade de lhe prestar serviços enquanto cliente do referido Parceiro.


8. TRANSFERÊNCIA DE DADOS PARA ENTIDADES TERCEIRAS
Poderemos ainda transferir dados para entidades terceiras, como sejam consultores externos, parceiros de cooperação ou prestadores de serviços de tecnologias da informação. O Responsável pelo tratamento garantirá que cada uma destas entidades terceiras assegura a confidencialidade dos seus dados, celebrando acordos de tratamento de dados com as referidas entidades para as quais poderá transferir os seus dados.


9. TRANSFERÊNCIA DE DADOS PARA PAÍSES FORA DA UNIÃO EUROPEIA
Em caso de tratamento que inclua a transferência de dados para fora da União Europeia ou do Espaço Económico Europeu (“EEE”), o Responsável pelo Tratamento garantirá que os seus dados são tratados de acordo com os padrões Europeus de segurança e proteção de dados. Para o efeito, serão celebrados acordos de tratamento de dados pessoais ao abrigo de cláusulas-tipo de proteção de dados adotadas pela Comissão Europeia, com referência às medidas técnicas e organizativas adotadas para proteção dos dados transferidos. Poderá solicitar uma cópia dessas cláusulas para o endereço de e-mail abaixo indicado.


10. DIREITOS DOS TITULAR DE DADOS

• Direito de acesso (art.º 15 RGPD): poderá, a qualquer momento, solicitar-nos informação sobre quais os seus dados que armazenamos. Esta informação é relativa, entre outros, às categorias de dados tratadas, as finalidades desse tratamento, a origem dos dados no caso de não haverem sido diretamente recolhidos, e os destinatários para os quais poderão ser transferidos, se aplicável. Poderá ainda solicitar uma cópia gratuita dos referidos dados. Caso deseje cópias adicionais, estas poderão ser cobradas.

• Direito de retificação (art.º 16 RGPD): poderá solicitar a retificação dos seus dados, sendo adotadas medidas adequadas a garantir a atualização, correção e exatidão dos dados objeto de tratamento, através da informação mais atual que nos seja fornecida.

• Direito ao apagamento (art.º 17 RGPD): poderá solicitar o apagamento dos seus dados, desde que reunidos os requisitos legais. Por exemplo, poderá ser o caso, de acordo com o art.º 17 RGPD:
i. Se os dados deixaram de ser necessários relativamente à finalidade com a qual foram recolhidos ou tratados;
ii. Se retirar o seu consentimento, no qual foi fundamentado o tratamento de dados, e não subsistirem outros fundamentos legais para o tratamento;
iii. Caso se oponha ao tratamento dos seus dados e inexistir qualquer outro fundamento de legitimidade, ou caso se oponha ao seu tratamento de dados para marketing direto;
iv. Caso os dados tenham sido tratados sem fundamento legal,
Salvo se o tratamento for necessário para:
i. Cumprimento de obrigações legais ou regulatórias que impliquem o tratamento desses dados;
ii. Cumprimento das obrigações legais de conservação de documentos;
iii. Propositura, gestão ou defesa contra ações legais ou judiciais.

• Direito à limitação do tratamento (art.º 18 RGPD): poderá restringir o tratamento dos seus dados caso:
i. Conteste a exatidão dos seus dados, pelo período que nos permita verificar essa exatidão;
ii. O tratamento não encontre fundamento legal e se oponha ao apagamento dos seus dados, solicitando, ao invés, a limitação do seu tratamento;
iii. A sua conservação para as finalidades com que foram recolhidos ou tratados já não seja necessária, mas tal seja do seu interesse com vista a eventual propositura, gestão ou defesa contra ações legais ou judiciais;
iv. Se oponha ao seu tratamento no decurso do processo de validação da legitimidade do tratamento com fundamento em legítimo interesse.

• Direito à portabilidade dos dados (art.º 20 RGPD): a seu pedido, forneceremos uma cópia dos seus dados ou, na medida da sua viabilidade técnica, transferiremos os mesmos para outro Responsável pelo Tratamento por si especificado (e.g. outro banco). Este direito é, porém, limitado aos dados tratados com base no seu consentimento ou que sejam necessários para a execução de um contrato.

• Direito de oposição (art.º 21 RGPD): poderá opor-se, a qualquer momento, ao tratamento de dados que encontre fundamento de legitimidade no seu consentimento ou em legítimo interesse, nosso ou de terceiros. Nestes casos, iremos cessar esse tratamento, salvo se for possível demonstrar um fundamento de legítimo atendível para que esse tratamento prevaleça sobre os seus interesses ou caso os respetivos dados sejam necessários para a propositura, gestão ou defesa contra ações legais ou judiciais.


11. PRAZO DE RESPOSTA AOS PEDIDOS DE EXERCÍCIO DE DIREITOS DOS TITULARES DE DADOS
É nosso compromisso dar resposta a quaisquer pedidos num prazo máximo de 30 dias. Este prazo poderá ser superior por motivos relacionados com o direito específico a ser exercido ou com a complexidade do pedido.


12. RECLAMAÇÃO JUNTO DE UMA AUTORIDADE DE CONTROLO
O Responsável pelo tratamento encara com a mais elevada seriedade os seus direitos e preocupações. Não obstante, caso entenda que não foram devidamente atendidos os seus pedidos e preocupações, poderá apresentar uma reclamação junto de uma autoridade de controlo.



Contactos:
Poderá exercer os seus direitos acima referidos, por e-mail, para o endereço eletrónico: geral@mediagolf.pt