Madeira
Recorde no Santo da Serra

Já está definido o lote de 20 equipas que a 9 e 10 de Novembro irão competir na Final Nacional Açores 2018 do Expresso BPI Golf Cup. As últimas duas vagas foram preenchidas neste último fim-de-semana na Região da Madeira, no Clube de Golfe do Santo da Serra (CGSS), pela ARPconsult e Allianz, este o primeiro conjunto vindo do continente a conseguir o apuramento nas ilhas. 

As Qualificações Regionais, no sábado, contaram com nada menos do que 36 equipas (ao todo estiveram em campo 144 jogadores), começando com um shot gun de 18 buracos duplos, o maior da história de 21 anos do torneio e também inédito para o clube anfitrião. 

Já nesta fase a ARPConsult (engenharia e consultoria), com 80 pontos, e a Allianz, com 79, se evidenciavam, terminando no quarto e quinto lugares, respectivamente, numa jornada em que Coral e Hotel The Vine terminaram empatadas no topo com 84, com a primeira a conquistar a Taça Miguel Tavares no desempate pelo mais baixo handicap médio. A Visioarq Arquitectos, outra das cinco formações vindas do continente, foi terceira com 81.

Carlos Jorge Dantas_Miguel Alves_Pedro Rodrigues_Roberto Barros_ARPConsult

Carlos Jorge Dantas, Miguel Alves, Pedro Rodrigues e Roberto Barros da ARPConsult © Filipe Guerra 

Metade das equipas, mais uma Lucky Loser (Zeiss/Flinstones), seguiu em frente para as meias-finais regionais de domingo, num dia em que os elementos se fizeram sentir, com chuva e vento a soprar a mais de 70km/h. Não admira que os resultados tenham baixado de forma significativa – a ARPconsult venceu com 75 pontos, erguendo o Troféu José Agostinho Pereira de Gouveia; e a Allianz juntou-se-lhe na final com 74. 

“Foi muito difícil, foi uma batalha, contra nós, contra o campo e contra o vento”, diz Pedro Rodrigues, capitão da ARPconsult, que, em parceria com Roberto Barros, marcou 37 pontos, a segundo melhor marca a pares do dia, só superada pelos 38 da outra dupla do quarteto, composta por Carlos Jorge e Miguel Alves, e dos irmãos Mariana e Miguel Portela de Morais, da Allianz. 

“O Roberto e eu conseguimos manter os pontos do primeiro dia e os nossos parceiros, tendo feito menos pontos no segundo, conseguiram defender o handicap – e deu para vencer”, acrescentou Pedro Rodrigues. Da equipa vencedora, Carlos Jorge, antigo defesa central do Marítimo, é o único que já esteve numa Final Nacional do Expresso BPI.

 Antonio Moura Portugal_Ricardo Martinho_Mariana Portela Morais_Miguel Portela Morais_Allianz 1_001

António Moura Portugal, Ricardo Martinho, Mariana e Miguel Portela Morais da Allianz © Filipe Guerra 

Pela Allianz, além dos manos Portela de Morais, alinharam António Moura Portugal e Ricardo Martinho, que marcaram 36. “Não foi nada fácil. Esteve muito vento o tempo todo e, para dificultar ainda mais, o vento estava muito inconstante”, afirmou Miguel Portela de Morais. “É sempre desafiante, mas uma equipa que tem quatro pessoas que andaram no desporto de alta competição pode prevalecer nestas condições. Estamos habituados ao combate, à adversidade, e isso ajudou-nos de certa maneira”, acrescentou. 

A NOS, com Ricardo Abreu/Paulo Prada (37) e Rodrigo Ulrich/Peter Booth (36), foi terceira com 73, seguindo-se no top-10 a Solauto (72), Miguel Tavares/Flinstones (70), Allianz 2 (70), Anadia Shopping (69), Hotel The Vine (69), First4You/Flinstones (69), Madesant/Flinstones (67).