Meias-Finais Centro
Em Viseu mandam os da casa

Já só falta a conclusão das regiões Alentejo e Madeira para se conhecerem a totalidade das empresas que estarão presentes na Final Nacional Açores 2018, a 9 e 10 de Novembro no Batalha Golf Course, em Ponta Delgada, São Miguel.

No último fim-de-semana, foi a vez de o Centro fazer a sua triagem, como habitualmente no Golfe Montebelo, em Viseu. Montebelo Hotels & Resorts e Europcar, ambos com jogadores do ‘home club’, conquistaram as duas vagas para a penúltima etapa do circuito, a anteceder a Finalíssima, esta a 1 e 2 de Dezembro no Vidago Palace Golf Course, em Chaves.

As Qualificações Regionais jogaram-se no sábado com a participação de 21 equipas, sendo que 11, mais uma Lucky Loser seguiram em frente para as Meias-Finais, no domingo. E aqui as duas melhores foram as acima mencionadas.

O conjunto do Montebelo Hotels & Resorts, que repete a presença de 2017 na final, tinha passado “in-extremis” às meias-finais, no 11.º lugar, com 77 pontos, tantos como a Sotarvil, afastada das meias-finais no desempate pelo mais baixo handicap médio.

Depois, nas meias-finais, o quarteto de Montebelo abriu o livro marcando nada menos do que 91 pontos, mais oito do que a Europcar, com destaque para os 47 pontos de Jorge Sousa/Carlos Duarte, sendo que o outro par, composto por António Araújo/Jorge Toste, registou 44.

Montebelo Hotels & Golf Resorts a equipa vencedora das Meias-Finais Centro composta por Jorge Sousa, Carlos Duarte, Jorge Toste e António Araujo © Filipe Guerra

 “O golfe tem destas coisas. O Carlos Duarte e eu fizemos uma pontuação razoável no primeiro dia [41], os nossos parceiros, que até são uns jogadores muito bons, é que fizeram uma pontuação mais baixa. Não esperávamos passar para domingo, e portanto se calhar fomos a equipa que mais contente ficou no sábado”, afirmou o capitão Jorge Sousa, administrador da Visabeira Global.

“No segundo dia, o Carlos Duarte e eu jogámos muito bem e os nossos parceiros jogaram ao nível que é normal neles e a que deviam ter jogado no primeiro dia”, acrescentou.

Para a Europcar, esta é a segunda final em três anos, depois de lá ter chegado em 2016, numa edição em que foi terceira com isso chegando também à Finalíssima.

Depois do sexto lugar nas Qualificações de sábado, com 83 pontos, a Europcar – que já havia tentado a sua sorte este ano no região Douro, falhando então o apuramento por dois pontos – repetiu a dose nas meias-finais, com a diferença que subiu quatro lugares na tabela, de 6.º para 2.º. No segundo dia, António Sanganha/Carlos Alves registaram 43 e António Moutinho/Artur Ferreira 40.

O segundo lugar nas Meias-Finais foi conquistado pela equipa Europcar com Antonio Moutinho, Artur Ferreira, António Sanganha e Carlos Alves © Filipe Guerra

“Com 83 não estávamos a espera de passar, recordo-me que o ano passado fomos eliminados aqui com 84”, confessa António Sanganha. “Este ano estávamos por isso um pouco cépticos, mas havia alguma esperança, porque no final do jogo não detectámos pontuações muito altas por parte das outras equipas.”

A Vista Alegre foi terceira a nível regional, com 81 pontos, ela que havia feito 86 na primeira fase para o segundo lugar, a um ponto do vencedor de sábado, o Montebelo Golf, com 87, o qual, por sua vez, caiu para 12.º e último lugar nas meias-finais, com apenas 74 pontos.

As restantes semi-finalistas foram, por esta ordem, Marques da Cruz & Filhos 2 (80), LGSP Sports (79), Rocksprint (79), BPI 1 (79), Marques da Cruz e Filhos 3 (78), Mercedes-Benz/Sodicentro (78), Sanfil Medicina (75) – que na véspera havia sido o Lucky Loser – e Allianz (74).